30 anos do GIF em 30 imagens: uma homenagem à cultura do mash-up

Esta semana não é como outra qualquer para os adoradores do Deus GIF: ele faz aniversário de 30 anos. Sim, este formato maravilhoso, divino, que nos permite demonstrar o que sentimos sem escrever uma só palavra está completando 3 décadas de vida.

A primeira versão do GIF, criada pelo norte-americano Steve Wilhite enquanto trabalhava para a companhia CompuServ, foi lançada em 1987 (cof-cof), mas ainda sem toda a glória de seu potencial memético. Ele surgiu, na verdade, como um remendo para comprimir fotos e animá-las em tempos de conexão discada à internet. Com o tempo, para nossa alegria, foi alçado a ícone da cultura do remix que vivemos 3 décadas depois.

Hoje, os GIFs viraram uma camada especial de comunicação, um movimento cultural real/oficial entre millennials ultraconectados, permitindo que verdadeiros impérios se erguessem (já ouviu falar no GIPHY, o Google dos GIFs?) e a gerar disputas pesadas sobre direitos autorais

Mas como postar GIFs > escrever, vamos a eles?

1) No começo, eles eram toscos, bem toscos.

Geralmente com uma função clara: dizer que o site estava em construção

Geralmente com uma função clara: dizer que o site estava em construção

2) Mas já naquela época começaram a aparecer indícios de um grande potencial "memético".

BEBE DANÇANDO GIF ORIGINAL.gif

3) Aliás, as crianças são uma fonte de GIFs maravilhosos.

BABY SURPRISED.gif

Você 
duvida?

4) Então toma essa:

5) Mas precisa ir com calma para não deixar ninguém irritado.

6) Ou a gente se assusta, sabe?

7) Fica muito confuso...

8) ...e deixa de responder por nós mesmos.

9) E se ficou alguma dúvida sobre o potencial das crianças... 

10) ... é porque você nunca viu um batizado desses, bicho.

Berenice, segura.

Berenice, segura.

11) E os catioríneos não ficam atrás no potencial memético.

12) E não me venha com graça...

13) ...porque eles levam a sério esse lance de ser o melhor amigo do homem. 

DOG CONTORCIONISTA.gif

14) Postura bem diferente da adotada pelas lhamas.

15) Mas os cerumaninhos adultos não ficam para trás das lhamas, dos bebês & dos catioríneos.

16) Até porque a realidade deixa tudo mais complicado.

17) Por isso que o segredo da vida é se divertir até onde menos se espera.

18) Né non, Wynona?

19) Precisamos saber usar os GIFs a nosso favor. Por exemplo...

... lidando com as inimigas.

... lidando com as inimigas.

20) Ou quando tudo dá errado.

21) Nessas horas, rir é sempre o melhor remédio.

22) E não se esqueça: assim como o GIF, você nasceu pra brilhar.

LIPSYNC MUSE.gif

23) Acha que é exagero? Pois toma: o GIF mexeu até na maneira como pensamos sobre sexo.

Drake & Rihanna: vocês também.

Drake & Rihanna: vocês também.

Sim, tem estudo que fala sobre isso, como esse (com um título maravilhoso: Giffing a fuck: non-narrative pleasures in participatory porn cultures and female fandom.

24) Ou como consumimos cultura popular.

Segura esse mash-up!

Segura esse mash-up!

25) Além de ter inspirado toda uma nova geração de artistas...

Esses GIFs aí em cima foram criados por artistas / designers pagos pela GIPHY. Mas tem muito mais gente, tipo esse outro artista italiano, que faz umas coisas maneiríssimas.

26) ...e alimentado muitas tretas também.
Como esta: qual o jeito certo de pronunciar: GIF ou JIF?

Ora, ora, seu Xeroque Rolmes.

Ora, ora, seu Xeroque Rolmes.

27) Se você tá achando que é GIF, errou feio, errou rude.

Quem encerrou a treta foi o próprio Steve Wilhite, inventor do GIF (encerrou nada, teve gente negando os fatos #PósVerdade).

Então fica aí o questionamento: ele usou um GIF ou um JIF pra contar isso pro mundo?

28) Isso deixou muita gente revoltada, é claro...

29) Mas aí o melhor é deixar pra lá, porque o que importa mesmo é participar.

30) No final das contas, GIF, cê tá de parabéns.

Continue assim, acabando com nossa produtividade & nos fazendo felizes.

Continue assim, acabando com nossa produtividade & nos fazendo felizes.